Fale Conosco

Fale Conosco

_______________________

Fale Conosco

Dicas de Viagem para Peru

 

Peru

 

 

Estradas no Peru

Apesar de ter boas estradas, o Peru tem a dificuldade de ser dividido de norte ao sul pela Cordilheira dos Andes, o que dificulta muito a viagem de carro pelo país. Por exemplo, uma viagem entre Lima e Cusco de avião leva cerca de uma hora, contra 24 horas se for feita de carro ou ônibus. Se você pretende dirigir no país, sugiro fazê-lo pelo litoral (entre Turjillo, Lima e Nazca) ou sobre os Andes entre Arequipa, Puno  e Cusco. Evite o mês de Fevereiro pois o clima é chuvoso nos Andes o que pode causar deslizamentos.

Alimentação no Peru

A cozinha do Peru está entre as mais diversificadas do mundo, com influências européia, africana, chinesa e japonesa. É também uma das cozinhas mais antigas da América.

Veja alguns dos pratos mais conhecidos:

Ceviche: A receita básica é a mesma em todas as regiões: pedaços de peixe, suco de limão, cebola vermelha, sal e pimenta a gosto.
Frango Grelhado: frango grelhado é um dos alimentos mais consumidos no país. É basicamente um frango eviscerado em uma marinada que contém diversos ingredientes, cozido sobre as brasas.
Chifa: É um termo usado no Peru para se referir à cozinha que surgiu da fusão de comida peruana e da comida chineses (trazida por imigrantes). Os pratos principais são o arroz frito, sopa wonto e chijaukay.
Pachamanca: Tipicamente inca. Este prato é cozido sobre pedras muitos quentes enterradas em um buraco no solo. É composto por diversos tipos de legumes e carnes.
A cozinha peruana possui mais de 250 tipos de sobremesas. As mais conhecidas são o doce de leite, o suspiro limenho, doces feitos de chirimoia e os picarones.

As bebidas mais tradicionais do Peru são:

Pisco: é a bebida nacional. É Um licor retirado de duas variedades de uvas locais e quebras de uva Itália, ocorre em algumas
regiões do país. Baseado no pisco é feito o Pisco Sour, misturado com limão, açucar e ovo.
Vinhos: A principal região produtora é Pisco, ao sul de Lima.
Chicha: feita a partir do milho, tem alto teor alcoólico

 

 

Vistos e vacinas do Peru

Os brasileiros não necessitam visto para entrar no país, somente passaporte válido ou carteira de identidade. Sugerimos que a foto do documento não seja muito antiga para evitar transtornos. (atenção: não são aceitas carteiras emitidas por órgãos de classe como OAB, CRM, COREN, etc.). Não é necessário nenhum tipo de vacina, mas sugerimos que tome a vacina contra a febre amarela.

 

 

Mal de altura no Peru

Enquanto Lima e Nazca estão ao nível do mar, Cusco (3.300) e Puno (3.900) estão no alto da cordilheira. A permanência em altitude maior de 2.800 metros sobre o nível do mar pode causar um certo desconforto ao visitante. Os sintomas são tontura, enjôo, mal estar e dor de cabeça. Algumas atitudes podem evitar o mal ou pelo menos amenizá-lo:

– Assim que chegar ao seu hotel, deite-se pelo menos uma hora.
– Tome regularmente o chá de coca. Não há efeitos colaterais.
– Evite exercícios físicos ou movimentos bruscos. Nas primeiras horas na altitude deve-se evitar esforços físicos.
– Procure comidas leves e tome bastante líquido. Evite temperos fortes e bebidas alcoólicas nos primeiro dia.
– Se possível, leve sempre consigo uma aspirina que também ajuda a combater os sintomas. Consulte antes seu médico.
– Os hotéis e ônibus de turismo possuem garrafas de oxigênio.
– Machu Picchu e o Vale Sagrado estão abaixo da zona do mal de altura.

 

 

Folhas de Coca no Peru

As folhas de coca  podem adquirir-se facilmente nos mercados e são de livre uso na região andina. Porém é melhor não cair na tentação de levá-la para casa. É preferível comprar os saquinhos de chá (infusão) que estão à venda nos mercados, pois contém o devido registro no governo. Desta maneira evitam-se problemas no Brasil e com própria polícia peruana.

 

 

Moeda e preços no Peru

No Peru a moeda oficial é o Novo Sol (Nuevo Sol). Os preços são ligeiramente menores que os praticados no Brasil e uniformes em todo o país. O dólar é bem aceito, assim como os cartões de crédito. O Real pode ser trocado em casas de câmbio nas principais cidades turísticas, mas não é aceito no comércio em geral. Em Lima você vai encontrará cambistas oficiais nas ruas de Miraflores vestidos com coletes identificados. Prefira os bancos e casas de câmbio formais. Veja cotação atual do Novo Sol

 

Conheça nossos Pacotes de Viagens para Machu Picchu e Peru

Faça a conversação de moedas local aqui!

 

Fuso Horário no Peru

Veja abaixo a hora local no seu destino.
Para saber horários de outra região do mundo, basta clicar no relógio abaixo.

Lima

 

Feriados Nacionais no Peru

Data Feriado Notas
1 de Janeiro Ano Novo
Março/Abril Semana Santa
1 de Maio Dia do Trabalho
2° Domingo de Maio Dia das Mães
7 de Junho Dia da Bandeira
3° Domingo de Junho Dia dos Pais
29 de Junho São Pedro e São Paulo
28 e 29 de Julho Festas Pátrias
30 de Agosto Santa Rosa de Lima Padroeira do Peru
8 de Outubro Combate Naval de Angamos
1 de Novembro Dia de todos os santos
2 de Novembro Dia dos Fiéis Defuntos Finados
8 de Dezembro Dia da Imaculada Conceição
25 de Dezembro Natal

 

 

Dicas dos Passageiros para Patagônia Argentina

Abaixo se encontram algumas dicas de viagem cedidas por passageiros que já visitaram este destino com a Gold Trip, portanto, este é o resultado de suas próprias experiências e reflete a opinião de cada um. Quando voltar das suas férias, envie você também as suas dicas! Boa Viagem!

Dicas de Lima

Se puderem, sei que não é fácil, nem barato, a dica é aumentar o tempo de viagem com o mesmo roteiro para fazer os roteiros menos corridos.
Edson E Rossana Massariol

 

Visitar Wayna Picchu e fazer a trilha inca curta. No Titicaca experimentar a truta dos andes da ilha Taquiles. Evitar os hotéis Intipunku (Àguas Calientes) e La Hacienda Hotel e Cassino (Lima).
Clovis e Inês Sória Alvaro Marques

 

Restaurante:
Queria provar o cebiche, mas não quis me arriscar comendo em lugar desconhecido e como estava em Lima, resolvi conhecer o La Mar Cebicheria.
Restaurante super conhecido, com filiais na Colômbia, Chile, Panamá, EUA e também na cidade de São Paulo.
Era uma segunda-feira e fui muito bem atendida pelo atencioso Jorge. Me sugeriu os pratos e bebida e como estava sozinha me serviu sempre meia porção. Foi mais que suficiente.
Tomei um Pisco Sour, provei cebiche, tiradito, la causa e ravioles negros.
No final gastei 40 dolares, incluso as propinas (gorjetas). Valeu! Nota 10!
Detalhe: Os peruanos preferem comer o cebiche no almoço, pois o peixe é mais fresco. Melhor segui-los!
Marilda Bartolomei / SP

 

Em Lima conhecer o Museu Larco Herrera, antes de ir aos outros locais arqueológicos é uma boa oportunidade de se preparar melhor para as maravilhas que se vai conhecer.
Eduardo e Jussara Gomes / PR

 

Se possível, na chegada em Lima, permanecer um ou dois dias na cidade antes de irpara Cuzco, assim há tempo para um descanso.
Cuzco tem belas igrejas e monumentos, vale à pena reservar uns 02 dias para conhecê-la.
O hotel Pakaritampu, no Vale Sagrado, é uma graça.
Marilze Cadamuro / SP

 

Comer no Peru é um pouco complicado. O prato principal, ceviche, é uma delícia e eu já conhecia, mas quem não gosta de peixe marinado e pimenta recomendo cremes(sopas) e massas. Para beber é claro, Pisco Sauer e Inka Cola.
Cuidado, nem toda prata que você olha é boa e as tapeçarias algumas são sintéticas.
Em Lima eu recomendo o Mango’s. Ele fica em um mall no Malecon de Miraflôres.
O mall também é legal, pois fica encravado na pedra e você não vê do nível da rua.
Nem pense em alugar carro em Lima. É suicídio. Todos dirigem como loucos e salve-se quem puder.
Cláudia Martins / RJ

 

– Não levar peso excedente porque será cobrado nos vôos da LAN.
– Não se esquecer de levar Pen Drive e/ou CDs para ir descarregando as centenas de fotos.
– A saúde precisa estar em ordem, principalmente os pés e o coração.

– Restaurantes bons: Santuary Lodge em Machu Picchu, La Italiana em Arequipa e Alfresco em Lima.
Luiza e José Dantas

 

“Fique pelo menos um dia inteiro em Cuzco, Arequipa e Lima são cidade maravilhosas.”
Márcia Fernandes Lourenço

 

Há uma pequena loja de artesanato especializada em cerâmica, muito boa, quase ao lado do hotel Casa Andina Miralhores – Lima (rua Petit Thouars). A loja tem uma porta de entrada pequena que pode passar despercebida, mas tem um bom acervo e espaço interno satisfatório, com produtos um pouco mais caros que o mercado geral, porém diferenciados e de melhor qualidade.

Lima é uma cidade barata. Vale deixar para comprar os presentes/ lembranças lá. No bairro de Miraflores há uma maior concentração de mercados culturais de artesanato e turísticos. Além disso, Lima é muito bonita: vale a pena ver o pôr do sol no Pacífico!

Há bons restaurantes em Lima com a comida local. Mas comer carne de boi por lá não é muito fácil. O rebanho local não é bom. Achei uma Parrilha Argentina excelente em Miraflores, na rua do meu hotel (Sonesta Posada Del Inca, rua Alcanfores). O restaurante se chama Parrilha Susana, excelente carne, ótimo serviço e pela metade do preço que pagamos em Sampa. Vale a pena de verdade para quem ficar em Lima!

O Museu do Ouro e das Armas em Lima também é interessantíssimo. É um museu particular com uma entrada um pouco cara, mas que vale conhecer. Reserve mas 4 horas para ficar lá dentro. Só fique 2 horas (meu guia não pode ficar mais tempo por lá… infelizmente).
Romulo Loss

 

Como dica de restaurante, “HuacaPucilana” localizado em Lima, junto à pirâmide do mesmo nome e às áreas de escavações arqueológicas. Comida de qualidade e ambiente diferente com visão ampla para a área arqueológica.

Uma boa dica é tomar um remédio para enjôo antes de embarcar no vôo sobre as linhas de Nazca. Não tomei e quase passei vexame no avião, que dá volta e voltas, embrulhando o estômago de qualquer um. Depois vi que o mal estar foi geral com turistas saindo dali correndo direto para o banheiro…no meu caso, felizmente, o mal estar se limitou a uma queda de pressão que me fez enjoar e suar frio, sem maiores conseqüências.
Marcus e Aluf 

 

 

Dicas de Cuzco

Para quem gosta de vivenciar a experiência de viver como os nativos, em Cuzco conhecer o mercado San Pedro e almoçar aí, Ceviche ou a sopa de Quinua, entre outras sugestões.
Em Aguas Calientes uma boa escolha é qualquer um dos restaurantes na Plaza del Armas.
Em Lima conhecer o Museu Larco Herrera, antes de ir aos outros locais arqueológicos é uma boa oportunidade de se preparar melhor para as maravilhas que se vai conhecer.
Eduardo E Jussara

 

Gostei, os destinos foram interessantes, com exceção de Puno. O hotel era bom, mas cobrava 30 soles por uma garrafa de 1,5 L de água. A cidade de Arequipa é muito interessante, assim como Cusco.

É preciso prevenir aos turistas com os problemas de altitude e dar dicas de como proceder.
Maria Cristina M. Motta

 

Não leve dinheiro em real, como aconselha a Gold Trip, pois eles pagam muito pouco. Leve dólares ou euros. Não coma muito, nem se alimente com comida pesada nos locais com altitude. O passeio em ônibus turístico Puno-Cusco é muito interessante.
Maria Cristina M. Motta

 

Descanse quando chegar; faça refeiçoes leves; cuidado com bebidas alcoólicas. Para almoçar e jantar em cusco recomendo o restaurante sara the organic cafe cusco. Também vale a pena o restaurante do sonesta posada del inca Arequipa (serve um medalhão de alpaca muito especial).
Lugar para vsitar não existe como vale do colca / chivay / cruz del condor.
José Paulo Bahia E Monica G. Caldas

 

Hotel:
Se for se hospedar em Ollantaytambo, o Hotel Pakaritampu é demais!

As instalações são confortáveis e aconchegantes e a vista deslumbrante!
Os detalhes com a decoração e o primor com que cuidam dos jardins me encantaram.
Não há frigobar, nem TV, nem aquecedor no apartamento. Mas acredite, não senti falta!
Num dos complexos há sala de TV, sala com lareira, sala de estar lindamente decorada com as flores dos jardins, bar e o restaurante Mijuna Wasi, com boa comida e ótimo atendimento.
O hotel fica há alguns metros da estação do trem. Perfeito para quem vai de lá para Machu Picchu ou para Cusco.

Saúde:
Quando cheguei a Cusco pensei que não teria o tal soroche. Ledo engano! Cerca de uma hora depois senti muito enjôo, dor de cabeça (frontal) e tontura. Ao invés de descansar, resolvi passear pela cidade. Péssima idéia. Na parte da tarde estava mal e perdi metade do city tour.
Se for a Cusco, Arequipa (também estive lá e tive soroche!) ou qualquer outra cidade localizada em altas altitudes e começar a se sentir mal, seguem as sugestões:
Ao embarcar tome um medicamento para mal de altitude.
Ao chegar à cidade vá direto para o hotel.
Tome o mate de coca que com certeza irão te oferecer. Se achar que deve, se alimente (coisa leve), DESCANSE e DURMA se precisar. Não tente desfazer nem as malas.
E, havendo tempo, NÃO vá com compromisso agendado para o primeiro dia!
Em Cusco não segui essas sugestões. E para piorar, tomei um remédio para enjôo que levei do Brasil e fiquei sem comer. Tive mais tontura e senti muuuito sono. Mas em Arequipa segui as orientações e deu tudo certo!
Sobrevoar as linhas de Nazca foi incrível, é a única forma de perceber a dimensão do lugar. Vale a pena! Mas vá de estômago vazio. Não tome nem água!
Marilda Bartolomei / SP

 

Aconselhamos, em Cusco, o restaurante Pacha Papa. Em Arequipa, o Zingaro. Para os que têm preparo físico e disposição, aconselhamos a Trilha Inka Curta. A caminhada de 8 horas até Machupicchu – depois da bela viagem de trem – tem cerca de 15 quilômetros, mas o trajeto é cheio de surpresas até a chegada à cidade sagrada. Muito legal. Quem deseja visitar o Canion de Colca deve chegar lá até 9 da manhã para ver os condores. Depois das 10, eles desaparecem e só retornam no final da tarde.
Antonio e Solange Castelo Branco / RJ

 

Recomendo o restaurante TALUPA em Cusco, Buffet com danças folclóricas, compras nas lojas de artesanatos de Cuzco
Shyrllow Carneiro / PB

 

Para quem gosta de vivenciar a experiência de viver como os nativos, em Cuzco conhecer o mercado San Pedro e almoçar aí, Ceviche ou a sopa de Quinua, entre outras sugestões. Em Aguas Calientes uma boa escolha é qualquer um dos restaurantes na Plaza del Armas.
Eduardo e Jussara Gomes / PR

 

Se possível, na chegada em Lima, permanecer um ou dois dias na cidade antes de irpara Cuzco, assim há tempo para um descanso.
Cuzco tem belas igrejas e monumentos, vale à pena reservar uns 02 dias para conhecê-la.
O hotel Pakaritampu, no Vale Sagrado, é uma graça.
Marilze Cadamuro / SP

 

Machu Picchu é IMPERDÍVEL. Sem comentários! Só indo pra saber.
Em Cusco não deixe de visitar a catedral. É belíssima! Pena não poder fotografar…  e para quem gosta de arte, vale a pena reservar um dia em Cusco para conhecer os ateliês. Infelizmente não consegui…
Marilda Bartolomei e Marilze Cadamuro / SP

 

Nosso roteiro possuía praticamente tudo incluso. Fomos ao restaurante Chicha, em Cusco, que tem bom cardápio, boa carta de vinhos e uma muito boa comida. Lugares imperdíveis: Chinchero, com uma demonstração da tecelagem local por mulheres nativas, as salinas de Maras, Pisac e suas trilhas, o museu  e Jardim Botânico, no começo do caminho para Machu Picchu em Águas Calientes.
Antônio e Mara Limone / DF

 

“Não deixe de ir ao Museu da Universidade Catolica de Sta. Maria para ver a Juanita (se você tiver sorte) em Arequipa. Ande a pé por Arequipa e Cuzco, são as cidade mais lindas da viagem.”
Márcia Fernandes Lourenço

 

“Não deixar de visitar o Mercado Central em Cusco… imperdível
Comer a comida Andina todo tempo… É maravilhosa!!!!!”
Victoria de Ranieri

 

No Hotel Cuzco Plaza o atendimento é de primeira, apesar da acomodação simples, porém, confortável. Tem até TV por assinatura!!!

Lojas: tem gosto e bolso para tudo! A Alpaca 111 é fantástica, mas bem cara… Se quiser vasculhar mais, os centros comerciais têm boas opções, principalmente para as lembrancinhas
Renata Camargo

 

Não levar peso excedente porque será cobrado nos vôos da LAN.
Não se esquecer de levar Pen Drive e/ou CDs para ir descarregando as centenas de fotos.

A saúde precisa estar em ordem, principalmente os pés e o coração.
Restaurantes bons: Santuary Lodge em Machu Picchu, La Italiana em Arequipa e Alfresco em Lima.
Luiza e José Dantas

 

Mercado de artesanato em Cusco na Rua onde fica o Templo do Sol e o Templo das Estrelas.
José Damião dos Santos

 

“Fique pelo menos um dia inteiro em Cuzco, Arequipa e Lima são cidades maravilhosas.”
Márcia Fernandes Lourenço

 

Restaurante TALUPA em Cuzco, Buffet com danças folclóricas, compras nos artesanatos de Cuzco e nas cidades que visitamos são um bom atrativo em reação a preços. Puno achei mais caro em relação ao outros destinos.
João Neto  

 

Os presépios cusquenhos são muito bonitos e tem de vários tamanhos e preços. Vale como uma lembrança para a família. Você pode encontrar tanto em Cusco como nos artesanatos de Lima que possuem produtos de todas as regiões do Peru.
Romulo Loss 

 

Dedicar o pouco tempo livre para conhecer a cidade de Cusco à pé, pois é uma aula de história a céu aberto. Destaque para o mercado municipal de São Pedro, onde se pode verificar o dia-a-dia das pessoas e os produtos típicos da região. Os preços de lá também são mais em conta.
Luciano e Ivan Silva – Peru

 

 

Dicas de Machu Picchu

Natureza linda, lugares belíssimos, pessoas simpáticas … Passeios emocionantes. Alguns lugares são muito “comerciais” prejudicando seu real sentido, mas compreensível.

Só achei que o passeio ao Vale Sagrado poderia ser mais longo, o que teria mais tempo para conhecer os lugares. Paradas muito curtas.
Ilha Taquile: conhecer parte “menos comercial”
Machu Picchu: imperdível
Em Cusco, ficar hospedado na parte “superior” da Praça de Armas – mais tradicional e menos comercial.
Experimentar comida local.
Rita Natividade – Dolores Brandão Natividade

 

Machu Pichu é belíssima! È uma experiência inenarrável Por mais que se descreva suas belezas e riquezas, não se consegue dar a dimensão exata de tudo. Só indo para sentir a grandeza dessa civilização.
Se você deseja conhecer e entender melhor Machu Picchu, visite primeiro os sítios arqueológicos situados no caminho de Cuzco à Machu Pichu.
Edla M. De A. Pereira;Franciscazelia Da Silva; Maria Teresa Clímaco Thomaz

 

O Hotel em águas calientes é fantástico, merece ser visitado e as salineiras também ficam interessantes por ser parte viva de um país.
Laurindo E Suzi Pereira

 

Não deixem de visitar o sitio arqueológico de Machu Picchu e o Lago Titicaca.
Gilberto Zanini E Sandra F. Borriello Zanini

 

A viagem de trem até Machu Picchu é muito mais interessante no trem Vistadome, que proporciona uma visão privilegiada da paisagem.
Dormir ouvindo o som do rio Urubamba, no hotel Hatun Inti, em Águas Calientes, foi delicioso.
Machu Picchu merece, com toda certeza, o título de “Maravilha do Mundo”.
Marilze Cadamuro / SP

 

No nosso roteiro daria uma única dica. Não pernoitar na Cidade de Águas Calientes, pois o local é muito pequeno e não tem muita coisa a oferecer. Também acredito que seria muito interessante fazer pelo menos a trilha Inca de um dia para chegar até Macchu Picchu. É mais emocionante chegar com alguma dificuldade ao portal de entrada e visualizar dali a cidade perdida.
Valter Brancaccio / SP

 

Quando for a Machu Picchu, conhecer também a montanha de Waynapichu. Vale a caminhada, a vista é linda.
Patrícia Pereira / PR

 

Machu Picchu é IMPERDÍVEL. Sem comentários! Só indo pra saber.
Em Cusco não deixe de visitar a catedral. É belíssima! Pena não poder fotografar…  E E para quem gosta de arte, vale a pena reservar um dia em Cusco para conhecer os ateliês. Infelizmente não consegui…
Marilda Bartolomei e Marilze Cadamuro / SP

 

Recomendo que as pessoas provem a carne de cuy (espécie de porco-do-mato local), a carne é saborosíssima.
O passeio pela ilha dos Uros é muito interessante, também, por ser um estilo de vida completamente distinto do que estamos acostumados.

Por fim, recomendo o trem Vistadome para fazer a viagem até Águas Calientes, na ida a Machu Picchu. A equipe de atendimento é muito atenciosa e divertida.
Bruno Crepaldi / SP

 

Nosso roteiro possuía praticamente tudo incluso. Fomos ao restaurante Chicha, em Cusco, que tem bom cardápio, boa carta de vinhos e uma muito boa comida. Lugares imperdíveis: Chinchero, com uma demonstração da tecelagem local por mulheres nativas, as salinas de Maras, Pisac e suas trilhas, o museu  e Jardim Botânico, no começo do caminho para Machu Picchu em Águas Calientes.
Antônio e Mara Limone / DF

 

– Não levar peso excedente porque será cobrado nos vôos da LAN.
– Não se esquecer de levar Pen Drive e/ou CDs para ir descarregando as centenas de fotos.
– A saúde precisa estar em ordem, principalmente os pés e o coração.
– Restaurantes bons: Santuary Lodge em Machu Picchu, La Italiana em Arequipa e Alfresco em Lima.
Luiza e José Dantas

 

A dica que daria é que quem quiser conhecer Machu Picchu, faça-o pela trilha Inca, atravessando o Vale Sagrado. É fantástico! Vale muito o esforço para ver Machu Picchu de cima, no último dia!!!
Lucila Coelho