Quem chega á África do Sul pela primeira vez, surpreende-se com a estrutura do país. Por todos os lugares existem estradas bem sinalizada e em excelente estado de conservação. As cidades rurais são pequenas, porém muito limpas e organizadas. Não é preciso procurar muito para encontrar centros de compras e franquias internacionais de fast-food. O povo em geral é bem educado e solícito. Veja algumas dicas que poderão ajudar em sua viagem:

Estradas da África do Sul:

Na África do Sul usa-se a “mão inglesa”, ou seja, dirige-se pelo lado esquerdo da rua. Para quem planeja alugar um carro é um Africa do Sul desafio fácil de se superar. Basta ter atenção e paciência.  O uso de um GPS é aconselhável, pois tira do motorista a preocupação de ficar olhando os nomes das ruas e o deixa livre para dirigir no lado certo. Algumas estradas têm pedágios, mas os valores são pequenos.

Alimentação na África do Sul:

Você vai encontrar na África do Sul todos os  tipos de comida. A influencia hindú, malaia e italiana estão bem presentes na gastronomia. Muitos pratos são baseado em peixes e carnes, especialmente carnes de caça e de avestruz.

Cuidados Especiais na África do Sul:

O país é seguro especialmente nas aéreas turísticas, mas a pobreza esta presente em todas as cidades. É sempre bom saber quais bairros devem ser evitados. Evite também viajar durante a noite, já que há pouco apoio nas estradas, especialmente depois do pôr do sol. Em geral o comércio e os serviços encerram suas atividades bem cedo, entre as 16 e 18 horas. À noite, os restaurantes ficam abertos até as 21 ou 22 horas. Aqui o dia começa e termina cedo. 

Vistos e Vacinas para África do Sul:

Os brasileiros não necessitam visto para entrar no país, somente passaporte  com no minino 6 meses de validade restante.
É necessária a vacina contra a Febre Amarela aplicado no mínimo 10 dias do inicio da viagem.


Rand

Moeda e Preços na África do Sul:

Em geral os preços cobrados por alimentos e serviços, são bem inferiores aos cobrados no Brasil, favorecendo quem viaja pelo país. A moeda oficial é o Rand (ZAR), mas o dólar é bem aceito em algumas áreas turísticas. O cartão de credito é bem aceito também.
Veja cotação atual do Rand:

 

 

Conversor de moeda

(c)Forexticket

Conheça nossos Pacotes para África do Sul.

 

Data Feriado
1º de Janeiro Ano Novo
21 de Março Dia dos Direitos Humanos
móvel Sexta-feira Santa
móvel Dia da Família
27 de abril Dia da Liberdade
1º de Maio Dia do Trabalhador
16 de Junho Dia da Juventude
9 de Agosto Dia Nacional da Mulher
24 de Setembro Dia do patrimônio
16 de Dezembro Dia da Reconciliação
25 de Dezembro Natal
26 de Dezembro Boxing Day

 

 

 

 

Abaixo se encontram algumas dicas de viagem cedidas por passageiros que já visitaram este destino com a Gold Trip, portanto, este é o resultado de suas próprias experiências e reflete a opinião de cada um. Quando voltar das suas férias, envie você também as suas dicas! Boa Viagem!

Cape Town e Rota Jardim

O Loudge (Puzulu Tree House) que ficamos é super adequado para família com crianças. Em Cape Town deve-se atentar bastante para a questão do clima se quiser  visitar a Table Mountain. Em Johannesburg indico o Restaurante Moyo.
Gustavo Kotscho

 

Restaurante Baia (seafood): excepcional e, além disso, não é caro. Parece haver certo consenso por lá . . . talvez seja o melhor da cidade. Na verdade come-se muito bem por lá a preços muito honestos (bem mais barato que em SP).
Ana Lúcia e Mauricio Fernando de Almeida Barros

 

Se quiser ir visitar a Roben Island, reserve antes de viajar, porque nós não conseguimos ir, pois estava  lotado todos os dias da estadia em Cape Town.Os passeios pelo rio devem ser mais curtos, 3 h é muito tempo e torna-se monótono.O melhor restaurante de Cape Town é o Bahia, é imperdível! O artesanato local é muito bonito e eles gostam que pechinchemos.Visite o vinhedo Boschendal com excelentes vinhos, ótima recepção e lugar maravilhoso!
Aryemir e  Fernanda Marcondes

 

Não deixem de fazer a Rota Jardim!!! As estradas são todas pavimentadas e excelentes, mas aconselho a dirigir apenas de dia. As dicas que deixo das cidades que passei são: Porto Elizabeth: Board Walk é sempre uma opção para quem quer fazer algumas comprinhas e está procurando restaurantes.
Margareth Cristina Iazzetti Santos

 

Dicas de lugares:

Africa do Sul - Cape TownEm Cape Town que passamos mais tempo tivemos oportunidade de irmos a uma casa noturna Mama África na Long Str. Ótima comida e musica Africana ao vivo. Fomos também ver uma apresentação de ballet no centro de artes da cidade:  ArtsCape. Ótima experiência entre os amantes das artes que vivem na cidade.  Aproveitamos os 2 transportes circulares, linha azul e vermelha para visitar os arredores da cidade. Ótima opção! Você sobe e desce nos pontos de interesse no seu próprio tempo. Com eles pudemos visitar Camps Bay (por do sol imperdível), a degustação de vinhos de Constantia, e  a visita guiada em Township (projetos sociais na favela local).
Outra dica é seguir as exibições e eventos culturais do IZICO. Há um folheto “IZICO What’s on”  com os museus, pontos de interesse históricos, e shows pela cidade. A cidade é explorável a pé, e desse modo sentir o clima e espírito locais. O povo é muito amável.
Ana Lucia Coutinho, João Luiz Fonseca, Thai Fonseca e Luna Fonseca / SP

 

Quando viajar é muito importante levar dinheiro em espécie, pois muitos lugares populares não aceitam cartão e às vezes é onde mais queremos comprar.
Programe-se para fazer compras ou visitar uma cidade por pouco tempo em dia de semana, pois final de semana a cidade fecha, só ficam abertos os entretenimentos turísticos e alguns restaurantes.
Quem for a Hermanus vale a pena procurar o restaurante italiano FABIO’ S, recomendo, também acredito que a melhor época de visitar essa região é em setembro, onde pode-se ver inúmeras baleias.
Ana Sofia Diogo e Christiano Barros / DF

 

Na Cidade do Cabo desfrutem dos excelentes restaurantes do Shopping Waterfront, a preços pra lá de razoáveis. Alguns itens de compra também possuem preços bem abaixo dos praticados no Brasil (cosméticos, brinquedos…). Comprem artesanato nas feirinhas, onde o mesmo produto sai muito mais barato do que nos shoppings ou lojas do aeroporto. Não deixem de visitar a região das vinícolas. Fiz isso em uma motocicleta BMW alugada na Cidade do Cabo. As estradas são muito boas e a paisagem maravilhosa. Visitem o Franschhoek Motor Museum (http://www.fmm.co.za/). Uma coleção de carros de uma família de vinicultores que vem sendo mantida há três gerações. São muitas Mercedes, Ferraris e outras preciosidades em um ambiente muito bonito e organizado. Vale a visita.
Marcia Gibson

 

Para um roteiro mais safári indico o Kapama e o Kapama River Lodge, guias e funcionários educados e eficientes. O hotel é maravilhoso e super confortável.
Em Cape Town é tudo lindo, para um roteiro mais urbano e “europeu”, porque parece uma cidade holandesa, é perfeito!
Hermanus é bucólico e o Auberge Burgundy Guest House é uma “casinha” aconchegante, dá vontade de morar lá.
Júlio Rocha, Allen Rocha e Adriana Diniz

 

1-Kapama SPA Suites – massagem no SPA do hotel
2-Passeio de balão
3-Restaurante BAIA (Waterfront – Cape Town)
4-Green Market – feirinha de artesanato ao ar livre. É só negociar que o produto sai pela metade do valor inicial. (Cape Town)
5-City Tour por Stellenbosch – wine route
Marília Guenca

 

*Em Cape Town, antes de mais nada descobrir os horários do teleférico para Table Mountain. Quase deixamos de subir porque achávamos que fechava às 18:30hs, quando na verdade ia até 20:30hs (não havendo vento) /  a cidade é linda e os passeios foram muito legais. O hotel é bom, mas fica meio distante de Waterfront. Acho que fazer o passeio ao Cabo da Boa Esperança de carro deve ser mais legal do que de excursão, foi você fica mais livre.
*Visitar a vinícola GrootConstantia foi legal (visitas guiadas de hora em hora), mas o jardim botânico Kirstenbosch só vale a pena se sobrar tempo;
*A vinícola Spier não oferece visita guiada, mas em compensação tem uma parte de animais selvagens muito legal, principalmente para crianças;
*Fazer o mergulho com tubarões brancos em Gansbaai (perto de Hermanus). Foi o máximo!
*Hermanus: o hotel é maravilhoso, pena que só ficamos para dormir. Não sei o que tem pra fazer na cidade, pois só fomos fazer o mergulho com tubarões.
Tatiana Quirico, Ricardo Beckert e Marina Quirico – África

 

Uma coisa que adorei foi ver os pinguins, perto de Cape Town, quando fui conhecer também o Cabo da Boa Esperança. A estrada é linda a beira mar…
E a ida na Table Moutain que também é imperdível.
Eliza, Matheus e Mariana Prados – África do Sul

 

Joanesburgo e Kruger:

Recomendo o restaurante WANGTHAI no Mandela Square em Johanesburgo. Vale a pena ressaltar a importância de usar repelente para insetos e carrapatos.
Celso Dória

 

Fizemos o roteiro em 10 dias apenas. Dadas as distancias e fuso horário mereceríamos pelo menos 2 dias a mais. 1 no Parque Africa do Sul - Kruger  Kruger para fazer alguns intervalos entre os safaris e descansar no Hotel (Kapama maravilhoso). Outro dia extra passaríamos em Hermanus e arredores. Local muito bonito que poderíamos explorar melhor. Dicas de lugares : em Cape Town que passamos mais tempo tivemos oportunidade de irmos  a uma casa noturna Mama Africa na Long Str. Otima comida e musica Africana ao vivo. Fomos também ver uma apresentação de ballet no centro de artes da cidade: ArtsCape.  Otima experiência entre os  amantes das artes que vivem na cidade.  Aproveitamos os 2 transportes circulares, linha azul e vermelha para visitar os arredores da cidade. Otima opção , você sobe e desce nos pontos de interesse no seu próprio tempo. Com eles pudemos visitar Camps Bay (por do sol imperdivel), a degustação de vinhos de Constantia, e  a visita guiada em Township (projetos sociais na favela local). Outra dica é seguir as exibições e eventos culturais do  IZICO. Há um folheto “ “IZICO Whta’s on”  com os museus, pontos de interesse históricos, e shows pela cidade.
Ana Lúcia Coutinho – João Luis Fonseca.

 

*Alugar carro com câmbio automático (não foi difícil se acostumar com a mão inglesa, mas podendo facilitar, é melhor; também atentar para o tamanho do carro (para caber as malas);
*A comida na África do Sul é muito barata, especialmente restaurantes de massas;
*Comprar adaptadores de tomadas assim que tiver oportunidade. Nenhum dos nossos adaptadores “universais” funcionou por lá…Self-safári no Kruger: estávamos meio apreensivos em entrar de carro, por conta própria, no parque, mas valeu muito a pena! A gente montou os trajetos antes de viajar, com base no mapa do site do parque, e deu muito certo. Apenas compramos o livrinho do parque no portão de entrada, e de resto era procurar os animais (ou não, pois muitas vezes eles apareciam no meio do caminho!). Muito legal!
*Para os self safáris no Kruger, nada de calça comprida e Timberland. Em janeiro faz muito calor, e a gente fica o tempo todo dentro do carro. Ou seja, bermuda e tênis é um traje perfeito!
*Repelente: comprei aqui mesmo no Brasil o repelente Exposis Extreme, um frasco preto de plástico. Foi ótimo, melhor do que o repelente que compramos lá! E é barato!
*Ler as instruções do Kruger quando entrar no parque. Tomamos uma bronca do guarda porque voltamos pro acampamento depois do horário permitido;
*Kapama: o hotel é nota 1.000, e os safáris foram ótimos. Só não vimos o leopardo.
*Não ficar em Johanesburgo na 2ª feira, pois é o dia em que o Museu do Apartheid está fechado.
*Johanesburgo: vale a pena o city tour (contratamos no hotel porque ficamos com medo de dirigir) e o Lion Park. Não fomos ao Museu do Apartheid. O hotel em Sandton tinha uma localização excelente, mas o serviço deixava a desejar.
*Avaliar se vale a pena ir a Sun City. O resort fica a 2,5 horas de Johanesburgo, e não tem nada de muito especial. Minha filha, porém, adorou a piscina de ondas;
Tatiana Quirico, Ricardo Beckert e Marina Quirico – África

 

Uma dica que dou é uma visita no UKUTULA ,lugar próximo de Sun City,onde você pode brincar com filhotes de tigres e leões,depois com os adolescentes. E por fim visita os animais adultos que ficam presos não em jaulas e sim em áreas enormes.
Eliza, Matheus e Mariana Prados – África do Sul

 

Victoria Falls:

valeu a pena para conhecer as cataratas, o safári no Zambezi e para andar de elefante, a um preço bem mais razoável que nos outros locais que vimos. O safári em Botswana não foi tão legal quanto imaginávamos.
Tatiana Quirico, Ricardo Beckert e Marina Quirico – África