Nova Zelândia Essencial (Regular Inglês)

R$ 2.77

Descrição

A Nova Zelândia não é um país com grande área continental como sua vizinha Austrália, mas oferece uma grande riqueza de ecossistemas. Na língua Maori, o nome do país insular é Aotearoa, que significa “A Terra da Grande Nuvem Branca”. Devido ao seu isolamento geográfico, a Nova Zelândia desenvolveu fauna e flora características com espécies endêmicas, como o pássaro kiwi, ameaçado de extinção. Sua composição diferenciada agrega duas massas de terra principais – a Ilha Norte e a Ilha Sul – separadas pelo Estreito de Cook, além de outras ilhotas. Elas se complementam em suas paisagens distintas, já que ao norte a predominância é de atividade vulcânica com fontes termais, piscinas de lama fervente e lagos de cores exuberantes; ao passo que a Ilha Sul exibe os mais belos glaciares, fiordes e cadeias de montanhas que encantam a todos, inclusive a grandes cineastas que usam as belezas naturais como cenário de seus filmes. A Nova Zelândia é ainda muito conhecida pela grande variedade de atividades de aventura como caminhadas por trilhas e no gelo, caiaques, esqui, atividades em cavernas e o famoso “bungy jump”. Também exaltada com orgulho é a cultura Maori que é demonstrada aos visitantes através de danças e jantares típicos. Há muito o que descobrir sobre esse país que guarda riquezas tão diversificadas.
Os pontos altos deste roteiro são a cosmopolita cidade de Auckland, visita ao famoso set de filmagem de O Senhor dos Anéis e O Hobbit, à Rotorua (um dos centros geotérmicos mais ativos do mundo), a água azul-turquesa em uma composição com os Alpes do Sul do Lake Tekapo e a beleza de tirar o fôlego de Milford Sound com fiordes, montanhas e cachoeiras.

 

Roteiro

Legenda para refeições: C – café da manhã / A – almoço / Lt – lanche de trilha / J – jantar

1º dia – AUCKLAND – Pernoite em Auckland.
2º dia – AUCKLAND (C) – Visita ao Mt Eden Museu de Auckland, bairro de Parnell, Tamaki Drive, Mission Bay, Harbour Auckland, Devonport e Parque Regional de Muriwai. Pernoite em Auckland.
3º dia – AUCKLAND – MATAMATA – ROTORUA (C,J) – Passeio pela Comarca de Hobbiton, Te Puia e jantar típico Maori com apresentações. Pernoite em Rotorua.
4º dia – ROTORUA / CHRISTCHURCH (C) – Visita à Waimangu. Voo Rotorua / Christchurch (não incluso). Pernoite em Christchurch.
5º dia – CHRISTCHURCH – MT COOK – WANAKA (C,A) – Visita ao Lake Tekapo e Mt Cook. Pernoite em Wanaka.
6º dia – WANAKA – QUEENSTOWN (C) – Subida no teleférico até o Bob´s Peak. Pernoite em Queenstown.
7º dia – QUEENSTOWN – MILFORD SOUND – QUEENSTOWN (C,A) – Passeio de dia inteiro à Milford Sound. Pernoite em Queenstown.
8º dia – QUEENSTOWN (C) – Pernoite em Queenstown.
9º dia – QUEENSTOWN

 

Roteiro Detalhado

1º dia – AUCKLAND – Recepção no aeroporto de Auckland e traslado ao hotel. Neste dia está inclusa a entrada na Sky Tower até o deck de observação (traslados para/de a Sky Tower não inclusos). Restante do dia livre e pernoite.

* Auckland: É uma cidade moderna e cosmopolita, sendo a maior área metropolitana da Nova Zelândia com uma população de 1.4 milhão de habitantes. Auckland é conhecida na língua maori como Tamaki-Makau-Rau, “a donzela com uma centena de pretendentes”, pois era uma região cobiçada por muitas tribos. O nome ainda é válido, visto que estilo de vida de Auckland está classificado entre os melhores do mundo. Onde quer que esteja em Auckland, você nunca estará longe da água. Além disso, a cidade possui 48 cones vulcânicos espalhados por sua região, proporcionando vistas panorâmicas espetaculares da cidade.

* Sky Tower: É a maior estrutura construída da Nova Zelândia, com 328m de altura e oferece vista 360º de Auckland, com alcance de até 80km em todas as direções. É possível subir até uma altura de 192m e pisar sobre chão de vidro ou se aventurar no SkyJump, saltando dessa altura preso em um cabo até chegar ao solo.

2º dia – AUCKLAND (C) – Saída para passeio de dia inteiro por Auckland, passando pela rua principal Queen St, Harbour Bridge, Auckland Domain, Parnell village, Paratai Drive e waterfront. Continuação à tarde ao maior Parque Regional da cidade – Waitakere Ranges. Visita ao Arataki Centre, caminhada por florestas e praias da costa oeste. Retorno ao hotel no final do passeio e pernoite.

* Queen St: É a rua principal de Auckland com lojas que vão desde pequenas boutiques e cafés até grandes marcas como Louis Vuitton & Gucci.

* Harbour Bridge: A Ponte do Porto de Auckland (ou Auckland Harbour Bridge) é uma ponte que atravessa o Porto de Waitemata, conectando Auckland e North Shore City. A ponte é parte da State Highway 1 (SH1), uma autoestrada neozelandesa. É a segunda maior ponte na Nova Zelândia e a maior da Ilha Norte. A ponte tem um comprimento total de 1.020 m, elevando-se 43,27 m da água.

* Auckland Domain: O Domain foi deixado de lado em 1880 e considerado uma reserva pública de 200 acres. Naquele tempo, o lago e a área que cercavam o lugar eram usados pela Sociedade de Climatização de Auckland como um campo de testes para espécies de peixes e plantas exóticas. Essas primeiras plantações e criações se desenvolveram e formaram o que é hoje o Jardim Botânico de Auckland, deixando um legado de árvores magníficas para o deslumbre dos visitantes atuais.O lago, alimentado por um manancial subterrâneo, acabou se tornando a primeira fonte de fornecimento de água de Auckland. A área do Domain foi formada pela atividade vulcânica ocorrida há 140.000 anos.

* Parnell: É considerado um dos bairros mais antigos de Auckland, pois data do início da colonização europeia de Auckland em 1841. À oeste do bairro está o Museu de Auckland, ao sul o Newmarket e ao norte a área comercial de St Georges Bay.

* Paratai Drive: É uma rota cênica que vai paralela à beira-mar Tamaki Drive e passa pelas baías do leste. Há uma via para bicicleta, mas também popular entre caminhantes, corredores e skatistas. Muito próximo dali, há uma variedade de restaurantes e cafés e o memorial ao Primeiro Ministro Joseph Savage.

* Parque Regional Waitakere Ranges: Situado na costa oeste de Auckland, o parque é uma definição de ótimas atividades a céu aberto. A exuberante floresta oferece diversas trilhas para caminhada, cachoeiras, praias de areia branca e oportunidade para observar a vida selvagem em seu habitat natural. O centro de visitantes é um ótimo ponto de partida e tem algumas plataformas com vistas incríveis de Manukau Harbour e Hauraki Gulf. A icônica praia Piha Beach está a uma curta distância de carro do centro de visitantes.

3º dia – AUCKLAND – MATAMATA – ROTORUA (C,J) – Saída sentido sul de Auckland, passando por Bombay Hills e através da região agrícola de Waikato, além da cidade histórica de Cambridge, com destino à Comarca de Hobbiton. Chegada ao Shire´s Rest, onde se inicia o passeio pelo set de filmagem de Hobbiton. Após término do passeio, continuação à Rotorua. Chegada e acomodação no hotel. À tarde, visita à Te Puia, Reserva Termal e Centro Cultural Maori no Instituto Nacional de Arte e Artesanato da Nova Zelândia, onde funciona uma escola de entalhamento em madeira. Em seguida, demonstração de dança e música Maori com jantar típico. Retorno ao hotel e pernoite.

* Comarca de Hobbiton: Set de filmagem da trilogia “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit”. O set foi completamente reconstruído para O Hobbit e permanece como o visto em O Senhor dos Anéis.

* Matamata: Cidade rural da Nova Zelândia e está localizada próxima à base da cordilheira Kaimai. O local é conhecido pela reprodução de cavalos de corrida e pelo treinamento dos mesmos.

* Te Puia: É um centro de cultura Maori ainda viva, localizado a apenas 5 minutos do centro de Rotorua. Situada no Vale Geotermal Whakarewarewa, a área de 60 hectares de Te Puia abriga o Instituto de Artes Maori, o famoso gêiser Pohutu e mais de 500 pontos geotermais.

* Rotorua: Lugar da fascinante cultura Maori, fontes termais e piscinas de lama fervente. Rotorua é um lugar onde as forças turbulentas que formaram a Nova Zelândia são mais evidentes. Essa cidade, situada no Volcanic Plateau, tem um dos campos mais ativos de atividade geotérmica do mundo, está localizada justamente no Anel de Fogo do Pacífico. Rotorua é também lar do povo Te Arawa, que chegou a esse local há mais de 600 anos, e sua presença proporciona ao visitante inúmeras experiências culturais. Experimente um banquete hangi, preparado no solo fumegante, faça um passeio em uma autêntica vila m?ori pré-europeia ou presenteie-se com uma terapia de spa.

4º dia – ROTORUA / CHRISTCHURCH (C) – Pela manhã, shuttle à reserva termal de Waimangu para visita auto-guiada. Ao término, traslado ao aeroporto de Rotorua para embarque com destino à Christchurch. Chegada, recepção e traslado ao hotel. Pernoite em Christchurch.

* Waimangu: Extenso vale vulcânico com abundante atividade geotermal com florestas, lagos de águas cristalinas que estão próximos à cidade, em particular os lagos Azul e Verde.

* Christchurch: É a maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia e a terceira área urbana mais populosa do país. O nome da cidade foi dado pela Associação de Canterbury, que fundou a província circundante de Canterbury. O nome Christchurch foi aceito na primeira reunião da Associação em 1848. Foi sugerido por John Robert Godley, quem frequentava Christ Church (Igreja de Cristo) em Oxford. Uma sequencia de fortes terremotos atingiu Christchurch entre 2010 e 2012. Um deles foi considerado um dos mais fortes já registrados em área urbana no mundo. A cidade sofreu grande destruição e ainda se recupera.

5º dia – CHRISTCHURCH – MT COOK – WANAKA (C,A) – Saída de Christchurch com destino à Wanaka, passando por Lake Tekapo (com visita à Igreja do Bom Pastor) e Mount Cook, onde haverá tempo livre para fazer um sobrevoo opcional (não incluso) de helicóptero ou voo em avião esqui que aterrissa na neve (dependendo do clima). Continuação à Wanaka e pernoite.

* Lake Tekapo: A pequena cidade leva o mesmo nome do lago. O lago cobre uma área de 83 km² e está a uma latitude de 700m acima do nível do mar. O lago é alimentado pelo norte pelo Rio Godley, que tem sua origem nos Alpes do Sul, ao norte.

* Mt Cook: Ou Aoraki, é a mais alta montanha da Nova Zelândia, chegando a 3724m. Está nos Alpes do Sul, cordilheira que se estende pela Ilha Sul.

* Wanaka: Cidade na região de Otago, situada ao sul do Lago Wanaka. É, principalmente, um destino de veraneio, apesar de tanto o verão como o inverno serem temporadas. O lago cobre uma área de 193 km², tem 45km de extensão e águas cristalinas, ideal para pratica de esportes.

6º dia – WANAKA – QUEENSTOWN (C) – Traslado à Queenstown. Chegada e subida no teleférico de Skyline até o Bob´s Peak. Traslado ao hotel e pernoite.

* Queenstown: É conhecida como a capital de aventura do mundo. Mais de 200 atividades de aventura estão à disposição, como esqui, snowboard, rafting, bungy jump, mountain bike, paraquedismo etc. Queenstown está às margens do Lago Wakatipu, um dos mais cênicos de Otago e da Nova Zelândia e é rodeada pelos Alpes do Sul, sendo a mais extraordinária cadeia de montanhas a The Remarkables. Na alta temporada a cidade pode ser bem cheia e agitada.

* Bob´s Peak: O teleférico que leva ao topo do Bob´s Peak é o mais inclinado do hemisfério sul, levando a 450m acima de Queenstown e do Lake Wakatipu. De cima é possível ver Coronet Peak ao norte e a cadeia de montanhas Remarkables a leste. Além das águas azuis do Lake Wakatipu, é possível ver os picos Cecil e Walter ao sudoeste.

7º dia – QUEENSTOWN – MILFORD SOUND – QUEENSTOWN (C,A) – Saída para passeio de dia inteiro à Milford Sound, viajando pelo Parque Nacional dos Fiordes, com uma parada em Te Anau. Um barco levará até o Mar da Tasmânia (travessia com almoço incluso). Retorno à Queenstown em ônibus ou opção de retornar em avião ou helicóptero (não incluso), sobrevoando cachoeiras, selva, costas, rios e vales até chegar à cidade (reserva feita somente localmente com seu guia, pois depende das condições climáticas). Pernoite em Queenstown.
Obs: o passeio à Milford Sound está sujeito às condições climáticas. Caso seja cancelado, será oferecido o passeio Doubtful Sound, pagando um suplemento diretamente à empresa local Real Journeys e está sujeito à disponibilidade.

* Milford Sound: Descrita por Rudyard Kipling como a “oitava maravilha do mundo”, Milford Sound foi esculpido por glaciares durante a Era do Gelo. Milford Sound é de tirar o fôlego em qualquer clima. Os penhascos do fiorde crescem verticalmente das águas escuras, os picos das montanhas arranham os céus e as cachoeiras cascateiam para baixo, algumas com 1000m de altura. Quando chove em Milford Sound, e isso geralmente acontece, as cachoeiras dobram de volume com um efeito magnífico.

SUGESTÃO: Uma ótima opção é pernoitar a bordo de cruzeiros em Milford Sound ou Doubtful Sound, que operam entre os meses de Setembro a Maio.

8º dia – QUEENSTOWN (C) – Dia livre para atividades opcionais. Pernoite em Queenstown.

SUGESTÃO: DART RIVER SAFARI
Saída de Queenstown com destino à Glenorchy. Embarque em veículo 4×4 até o coração do Parque Nacional Aspiring, Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Caminhada por florestas glaciares ancestrais e embarque em lancha a jato para passeio pelo Rio Dart, de águas cristalinas alimentada por glaciares.
Obs: levar roupa de frio, sapato confortável, óculos de sol, gorro, protetor solar, câmera fotográfica (sob sua responsabilidade).

9º dia – QUEENSTOWN (C) – Traslado ao aeroporto de Queenstown.

O ROTEIRO PODERÁ SER ALTERADO DE ACORDO COM CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E/OU POR MOTIVOS ALHEIOS A NOSSA VONTADE.

 

 

 Inclui

– traslados privativos compartilhados para nossos clientes aeroporto/hotel em Auckland e hotel/aeroporto em Queenstown com motorista falando inglês (restante dos traslados com o grupo);
– hospedagem com café da manhã;
– todos os passeios citados em serviço regular com acompanhamento de motorista-guia de cada cidade em inglês, taxas e transporte quando necessário;
– refeições mencionadas no roteiro;
– seguro viagem.

 

 

Não inclui

– Imposto de renda referente a remessas ao exterior (Deve ser pago juntamente com a entrada da viagem);
– passagem aérea com cias locais Rotorua/Christchurch e Queenstown/Auckland, inclusive taxas de embarque;
– refeições e bebidas não mencionadas;
– despesas pessoais;
– qualquer outro item não mencionado como incluso.

 

 

Valores

Terrestre a partir de Auckland

Preços por Pessoa em US$

Hospedagens Triplo Duplo Single CHD
Turística – 01/05 a 30/09/17 2.610,00 2.770,00 3.540,00
Superior – 01/05 a 30/09/17 2.670,00 2.840,00 3.710,00
Turística – 01/10/17 a 30/04/18 2.740,00 2.870,00 3.710,00
Superior – 01/10/17 a 30/04/18 2.840,00 3.070,00 4.140,00
Deluxe – 01/05 a 30/09/17 3.060,00 3.390,00 4.810,00
Deluxe – 01/10/17 a 30/04/18 3.240,00 3.620,00 5.230,00

Serviços adicionais

Preços por Pessoa em US$

Descrição Triplo Duplo Single CHD
Voo Interno – Rotorua / Christchurch 143,00 143,00 143,00
Voo Interno – Queenstown / Auckland * Opcional 115,00 115,00 115,00
Passeio – Dart River Safari 220,00 220,00 220,00

* PARTE AÉREA – CONSULTE NOSSO ATENDIMENTO. Os valores de bilhetes aéreos estão sujeitos a variações diárias e à disponibilidade de lugares. Eles são garantidos somente no ato da emissão da passagem aérea, conforme as regras de cada cia aérea. Preços por pessoa válidos para estadia até 30 de Abril de 2018. Preços sujeitos a alteração sem aviso prévio. Preços calculados para saídas com mínimo de 2 pessoas. Todos os preços serão convertidos para o Real utilizando câmbio do dia do pagamento. 

 

 

Formas de Pagamento

Parcelamento em cheques: 5 x sem juros
(Não aceitamos cheques de terceiros ou de pessoa jurídica; Não aceitamos cheques de contas com menos de 6 meses da abertura)

Parcelamento em cartão de crédito:
Visa ou Mastercard: 40% entrada em cheque ou dinheiro + 3 parcelas iguais no cartão
Amex: 40% entrada em cheque ou dinheiro + 2 parcelas iguais no cartão
*cartões devem ser de pessoa física e emitidos no Brasil.
*a primeira parcela do cartão será debitada na data da sua próxima fatura.

 

 

 

Informações Úteis

Documentos necessários para embarque: Passaporte com validade mínima de seis meses após a data de partida da Nova Zelândia, com mínimo de 3 folhas em branco, lado a lado (ainda assim alguns países exigem um maior número de folhas em branco).
Vacinas necessárias: É obrigatória a apresentação do cartão de vacinação internacional contra a febre amarela. A vacina deve ser tomada com pelo menos 10 dias de antecedência da data de saída da viagem. Para quem viaja para áreas com incidência de malária, recomendamos solicitar medicação profilática ao seu médico. Como as vacinas podem causar reações, consulte o seu médico antes de se vacinar.
Vistos: Brasileiros não precisam tirar visto antecipado para visitar a Nova Zelândia, mas na chegada é necessário apresentar os seguintes documentos:
– Passaporte;
– Bilhete de retorno ou saída com data prevista para o período de até três meses após a data de chegada à Nova Zelândia com destino a um país que se tenha o direito de entrar;
– Cartão de desembarque devidamente preenchido;
– comprovante de recursos financeiros para se manter na Nova Zelândia durante a estadia (NZ$1000 por mês e por pessoa – dinheiro em espécie, traveller´s cheque e cartão de crédito).
– Caso o alojamento já tenha sido pago, quatrocentos dólares neozelandeses (NZ$ 400,00) por mês, por pessoa, e comprovação de pagamento;
– Comprovante de reserva de hotel no país;
A permanência máxima é de até 3 meses, podendo ser renovado por até 9 meses.
Mais informações em: https://mfat.govt.nz
*** Não nos responsabilizamos pela obtenção do visto. A autorização ou não autorização para entrada no país é determinada pelos órgãos responsáveis, ficando a critério dos mesmos a aceitação ou não da sua documentação.

 

 

 

Nova Zelândia Essencial (Regular Inglês)(V)