Em nossa travessia em direção a Portugal,  paramos em alguns portos espanhóis. Um deles foi no arquipélago das Canárias, um conjunto de sete ilhas na costa da África, a 1.300 km da Península Ibérica. Outra parada foi em Cádiz, uma cidade no sul da Espanha considerada uma das mais antigas da Europa. Vamos conhecê-las?

Nosso principal desembarque nas Canárias foi na ilha de Tenerife, a capital do arquipélago. A ilha foi tomada pela Espanha em 1.495 e desde então passaram por ela vários personagens importantes como o Almirante Nelson, o naturalista Alexander Von Humboldt e Cristovão Colombo, este último abasteceu seus transportes aqui antes de sua viagem de descobrimento da América. A ilha também é conhecida por ser a terra natal do Padre José de Anchieta, um figura importante na história do Brasil.

 

Santa Cruz de Tenerife é a capital do arquipélago e também a cidade mais populosa. Não é muito grande, mas é bastante moderna. A cidade recebe durante a temporada várias visitas de cruzeiros e se transformou em um importante centro de compras e de turismo. O interior da ilha é lindo e dotado de uma natureza forte e contrastante. Devido as diversas altitudes, existem diferentes ecosistemas moldados pelos ventos, pela umidade e pelas errupções vulcanicas.

Seu principal atrativo natural é o imponente  vulcão Teide,  o ponto alto da ilha e de toda Espanha com 3.718 metros. Ele não é um vulcão ativo, embora a região seja afetada por terremotos com alguma frequencia. Sua última erupção foi em 1.909,
as marcas de suas explosivas manifestações estão por toda parte, na forma de grandes pedras e imensos campos de lava. O nome veio do povo original da ilha, os Guanches e significa: “inferno” ou “morada do maligno”. Nomes bem apropriados para uma montanha que jorrava fogo e atirava pedras a dezenas de quilômetros. Os Guanches também ajudaram a batizar Tenerife. Na lingua nativa “Tene” quer dizer montanha e “ife” branco, referente a neve que cobre sempre o cume.

Um outro local muito visitado pelo turismo está do outro lado da montanha (norte) e chama-se Puerto de la Cruz.  Esta simpática cidade foi construida em uma estreita faixa costeira e está cercada de bosques de pinheiros, plantações de banana e vinhedos. Puerto La Cruz se debruça sobre um oceano de incrível azul, que muda de tonalidade de acordo com a variação de profundidade. A cidade lembra um pouco ao Principado de Mônaco, com túneis, belos edificios e muita gente bonita.
Seu local mais movimentado é o Malecon, uma via pedestre a beira mar repleto de lojas, cafés, hotéis e restaurantes.

Puerto de la Cruz é uma Zona Franca, portanto livre de impostos. Aqui voce encontrará  produtos bem mais baratos que na Europa e também da vizinha Santa Cruz de Tenerife.  Mas atenção, os habitantes do local observam a “Siesta”.
Por isto as principais lojas fecham das 13 as 16 hrs. Planeje a sua visita a este local.

Cádiz
Depois de conhecer Tenerife seguimos para outro destino turístico espanhol. Desembarcamos em Cádiz, na Peninsula Ibérica. Esta cidade é reconhecida por alguns como uma das mais antigas da Europa. Foi fundada pelos Fenicios há quase 3 mil anos e depois habitadas por gregos, Cartagenos e Romanos. Também foi palco de muitas batalhas e foi saqueada por Unos e Normandos. Sobreviveu a tudo isto e se tornou uma cidade encantadora, misturando um pouco do estilo de cada povo que passou por aqui.

 

Cádiz é quase uma ilha (ainda se discute este ponto) pois é ligada ao continente por um istimo muito estreito. Sua localização privilegiada tornou-a um dos portos mais importantes da Europa. Está situada no Atlântico, logo após a saída do Mar Mediterrânio, próxima a Gibraltar. Deste os tempos dos descobrimentos tem desempenhado um papel importante, ligando Sevilla e a capital Madrid, as colônias espanholas na América. Duas das quatro viagens de Cristovão Colombo partiram daqui. De Cádiz também sairam as naus que interceptavam navios portugueses vindos da Índia ou do Brasil repletos de riquezas.

 

Os navios de cruzeiro ancoram praticamente no centro da cidade, a menos de 200 metros da Praça de Espanha. Suas ruas estreitas são pontilhadas de igrejas, praças e prédios históricos. Um dos monumentos mais importantes são as muralhas centenárias que ainda cercam parte da cidade. Em um ponto destes antigos muros foi contruído no seculo XVIII uma monumental entrada, batizada de Puerta de Tierra. Um monumento impressionante. Recomendo visitar também as ruínas do Teatro Romano, a Praça San Juan de Dios e a Catedral de Cádiz,  construída no século XIII.

Por aqui terminamos a nossa visita a Espanha e partimos para o nosso próximo destino:

Portugal – Encontro vocês lá.

 

Peter Goldschmidt

* Peter Goldschmidt é membro da Família Goldschmidt que desde 1.999 viaja pelo mundo descobrindo e divulgando novos roteiros turísticos. É também diretor da agência de turismo Gold Trip.  50.116.86.50/~goldt816 – (11) 4411-8254

** Fotos Família Goldschmidt e Eduardo Bovo Junior

*** Este diário faz parte de um relato sobre a viagem de travessia de Santos a Lisboa no navio Vision of the Sea em Abril de 2010.

 

Vídeo Ilhas Canárias